Pacientes tem piora na visão durante a pandemia

Pacientes tem piora na visão durante a pandemia: cirurgias e tratamento de catarata, por exemplo, caíram em todo o país.

Diretor Técnico: Dr. Hamilton Moreira – CRM 9388 / RQE 2872

Pacientes tem piora na visão durante a pandemia: foco no exame de olho sendo realizado na paciente
Pacientes tem piora na visão durante a pandemia

A pandemia causada pelo coronavírus trouxe atraso no diagnóstico e tratamento de outras doenças. Isso porque, como resultado das medidas de prevenção e controle impostas, muitos pacientes tiveram seus atendimentos, exames, tratamentos e cirurgias eletivas (não urgentes) adiados. Isso vale, também, para quem tem problemas oculares.

Um bom exemplo dessa queda é o tratamento de catarata. O Sistema Único de Saúde (SUS) realizou 148,8 mil procedimentos cirúrgicos ambulatoriais e 12,8 mil cirurgias com internações hospitalares entre janeiro e maio de 2020, 83,8 mil e 10,8 mil a menos, respectivamente, que no mesmo período do ano passado, quando foram feitos 232,6 mil e 23,6 mil. As consultas oftalmológicas, também de janeiro a maio deste ano, foram 2,5 milhões — em 2019, chegaram a 3,9 milhões.

Mas, deixar o acompanhamento médico pode ser muito perigoso. O documento “As Condições da Saúde Ocular no Brasil 2019”, elaborado pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), aponta que a cegueira atinge 1.577.016 brasileiros, o equivalente a 0,75% da população. Mas 74,8% dos casos são preveníveis ou curáveis.

Para o médico Jeferson Adriano Druszcz (CRM 15258 | RQE 8170), especialista em córnea e catarata no Médicos de Olhos, são 05 doenças mais comuns: catarata, glaucoma, degeneração macular, conjuntivite e a retinopatia diabética. “Todas precisam ser acompanhadas e tratadas corretamente. No caso de uma diabetes ainda não controlada, por exemplo, os exames devem ser feitos a cada seis meses”, explica o médico. Ele ainda destaca o aumento no diagnóstico de problemas de refração – miopia, hirpermetropia, astigmatismo, presbiopia – que se tornou comum por conta do excesso de uso dos computadores.

Assista o webinar “O impacto da Covid-19 no mercado da Oftalmologia”

Consulta e acompanhamento seguro

No que diz respeito às consultas, os especialistas são unânimes: se há risco para a visão, e doenças que demandam tratamento, o melhor é procurar um médico. O CBO, inclusive, elaborou o ‘Manual de boas condutas para a retomada das atividades eletivas em oftalmologia em tempos de covid-19’.

“Nós estamos seguindo todas as orientações do Conselho Brasileiro de Oftalmologia, Conselho Regional de Medicina, Associação Médica Brasileira, secretarias municipal e estadual de saúde. Os agendamentos são seguros, com horários mais espaçados para evitar pessoas nas salas de espera”, conta o doutor Druszcz.

Nos consultórios de todas as unidades do Médicos de Olhos, medidas de prevenção garantem a segurança do médico e do paciente. “Acredito que as pessoas devam retomar suas consultas ao oftalmologista, principalmente os pacientes com doenças crônicas. A falta de acompanhamento pode trazer muito mais riscos do que permanecer em casa”, completa o médico. Fique atento aos sinais de que seus olhos podem estar comprometidos:

  • Irritabilidade ao final do dia
  • Dores de cabeça
  • Olhos vermelhos
  • Olhos secos

Médicos de Olhos S.A, Um Olhar de Confiança!

Encontre-nos nas redes sociais:

         

 

Gostou do artigo? Inscreva-se e nunca perca uma atualização

Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a saber, através do seu e-mail, sempre que publicamos uma nova notícia no portal.