Cirurgia corrige os problemas de visão que afetam policiais militares

Diretor Técnico: Dr. Hamilton Moreira – CRM 9388 / RQE 2872

Uso de óculos afeta desempenho das atividades profissionais, cirurgia a laser resolve o problema melhora a qualidade de vida de policiais

A Organização Mundial da Saúde estima que, até 2050, mais de metade da população mundial (52%) desenvolverá algum grau de miopia. Um estudo feito também pela OMS em 2019 revelou que 2,2 milhões de pessoas não enxergam direito e, diante disso, fica mais fácil entender por que a busca pela cirurgia refrativa tem aumentado. Além de melhorar a visão, o procedimento traz um ganho importante para os pacientes: elimina a necessidade de usar óculos, fato que pode fazer toda a diferença em determinadas rotinas de trabalho.

Imagine um chef de cozinha que precisa desembaçar as lentes a todo momento ou um policial militar que não consegue enxergar de longe: “qualquer profissão que exija tomadas de decisão muito rápidas, baseadas na visão, tem grande impacto pelo uso de óculos”, diz o Dr. Hamilton Moreira (CRM 9388 |RQE 2872), diretor da Médico de Olhos S.A. “Ele limita o campo visual e perturba o profissional em suas atividades físicas em todos os sentidos, inclusive no caso de haver algum combate corporal”, complementa.

Melhora no desempenho

Estudos realizados com grandes populações nas forças armadas dos Estados Unidos demonstraram uma melhoria da performance das atividades de campo naqueles que se submeteram à cirurgia de miopia. Um deles, intitulado “Qualidade de vida relacionada à visão e percepção da prontidão e capacidades militares após a cirurgia refrativa entre membros do serviço militar dos EUA em serviço ativo”, avaliou 360 pacientes seis meses após a cirurgia refrativa de miopia. Destes, 91,7% relataram melhora significativa em aspectos como prontidão e capacidade.

O Dr. Hamilton Moreira explica que a miopia, a hipermetropia e o astigmatismo são condições que se agravam ao longo da vida e, no caso específico do serviço militar, o recrutamento acontece muito cedo. “Não é incomum a seleção se dar em um indivíduo com baixo grau de óculos ou sem óculos, mas na formatura ou durante a carreira, ele desenvolve erros de refração. A necessidade de óculos para poder enxergar bem nesta classe de trabalhadores representa uma limitação que deve ser examinada com seriedade por cada indivíduo”, analisa.

O exame oftalmológico, um dos requisitos para ingressar na carreira militar, é realizado quando ainda não há intercorrências oculares significativas. E mesmo depois que elas surgem, o desafio não está propriamente na cirurgia refrativa. O procedimento é simples, indolor e de rápida recuperação (24 a 48 horas). “A seleção prévia do paciente é o que nos desafia, pois o objetivo é que ele possa voltar às suas atividades com a visão corrigida e com melhor campo visual”, ressalta o diretor da Médico de Olhos S.A. Recentemente, a clínica foi credenciada para realizar a cirurgia de miopia a laser nos profissionais da Polícia Militar do Paraná. O espaço oferece tecnologia de ponta para que todo o corpo militar tenha acesso a exames e procedimentos avançados em saúde oftalmológica. “As técnicas que utilizamos na cirurgia são muito avançadas em todos os quesitos de segurança, inclusive prevendo possíveis traumas devido à profissão do militar”, finaliza o Dr. Hamilton Moreira.


Médicos de Olhos S.A, Um Olhar de Confiança!

Encontre-nos nas redes sociais:

         

 

Gostou do artigo? Inscreva-se e nunca perca uma atualização

Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a saber, através do seu e-mail, sempre que publicamos uma nova notícia no portal.