fbpx

OPD Scan


OCT GDX LASER | Optical Coherent Tomography


A natureza é cheia de imperfeições e por isso é tão linda. O olho humano também, não é uma máquina perfeita. Temos defeitos na qualidade óptica. Atualmente existem equipamentos que podem medir estes defeitos e ainda separar se o defeito está na córnea ou se é intra-ocular, do início da catarata.

O OPD SCAN pode medir com precisão, as irregularidades ópticas da córnea, e também as irregularidades internas do olho. Permite ao seu oftalmologista descobrir se existem pequenos defeitos ópticos além da miopia, hipermetropia e astigmatismo. São chamadas aberrações ópticas de alta ordem. Desta maneira, casos de dificuldade com os óculos podem ser melhor entendidos. Além disso, a decisão da melhor técnica para sua cirurgia de grau é grandemente auxiliada pelos resultados obtidos com o OPD SCAN.

Algumas pessoas tem córneas irregulares. Isto pode acontecer em uma doença chamada ceratocone, ou após traumatismos, ou ainda cirurgias prévias. Nestes casos, o OPD SCAN é de grande ajuda. O OPD SCAN auxilia na determinação correta do eixo do astigmatismo, tanto para a correta receita de óculos, como para lentes de contato, ou cirurgia de implante de anel, ou lentes intra-oculares tóricas.

O OPD SCAN pode determinar o correto eixo visual e o tamanho da pupila de acordo com a iluminação, de cada paciente individualmente. Este dado é importante para a escolha do tipo das Lentes Intra Oculares.

PSF = Point Spread Function. É uma maneira gráfica para o oftalmologista entender melhor as queixas de cada paciente. O OPD SCAN constrói uma imagem que mostra ao médico como o paciente está enxergando. É como medir a qualidade da visão, e não apenas a quantidade da visão. O PSF é muito útil para acompanharmos a recuperação da visão após diversos tipos de cirurgias. Ou ainda para acompanhar o ceratocone.


O OPD SCAN representa o que há de melhor para exame de irregularidades ópticas. Tanto para jovens, como para pessoas que já passaram dos 50.


O OPD combina anéis de luz azul com raios infravermelhos. Desta maneira mede alterações da superfície do olho e também irregularidades internas.

OPD não precisa dilatação da pupila. Este exame mede as imperfeições da visão em diversas condições de iluminação. É como se o cirurgião pudesse examinar o paciente com a luz do sol e à noite.


Agende agora uma consulta

       

 

Encontre-nos nas redes sociais: